Treinamento de Triathlon

Vocês exploram todas as possibilidades de uso do corpo? by Joaquim Ferrari

Vocês exploram todas as possibilidades de uso do corpo?

As lesões nos esportes de longa duração são, na maioria das vezes, lesões por esforço repetitivo (LER).

Esportes como corrida e ciclismo estão entre os mais repetitivos gerando desequilíbrios musculares e articulares.

O nome exercício funcional vem da proposta de manter todas as funções e possibilidades de uso do corpo.

Essas funções somente são preservadas na medida que as utilizamos.

Para manter o corpo funcionando no melhor do seu potencial é importante a realização de exercícios com padrões diferentes.

Os funcionais entram aí.

O treinamento funcional é um método de trabalho mais dinâmico que os treinos convencionais na musculação.

Ele é caracterizado por mesclar diferentes capacidades físicas em um único exercício.

Assim, o foco passa de um grupo muscular isolado para todo o corpo - os movimentos trabalham a força muscular, a flexibilidade, o sistema cardiorrespiratório, a coordenação motora e o equilíbrio.

Para um trabalho completo dos nossos atletas, utilizamos alguns instrumentos como o TRX, Argolas em suspensão, elásticos, rolinho abdominal, etc.

A cada treino, após realizarem suas respectivas rotinas, os Azuis fazem um treinamento funcional!

Joaquim Ferrari

32779374_1700848410008490_1870950537969532928_n.jpg

Aerodinâmica e desempenho - parte 2 by Joaquim Ferrari

31673795_1680954811997850_7653330287782264832_n.jpg

Como puderam ver a utilização do kit aero mudou o resultado do Tour de 1989 e também a história do ciclismo. A partir de então a tecnologia e o estudo da aerodinâmica entrou de vez no ciclismo. Esse foi o momento da virada. A foto é muito explicativa e mostra a redução de tempo que a utilização de cada equipamento promove num contra relógio de 40 km.

•Capacete aero - 67 seg

•Guidom aero - 122 seg

•Quadro aero - 17 seg

•Cobertura para a sapatilha - 30 seg

•Roda traseira fechada - 29 seg

•Roda dianteira tri spoke - 42 seg

É interessante observar:

• 1. Diferente da opção que mais vemos em termos de escolha de rodas, investir numa boa roda dianteira é muito mais importante que numa traseira.

• 2. Na foto 2 vocês não vão encontrar bolsos traseiros na camisa, tudo com o objetivo de reduzir o arrasto.

Considerem que esses ganhos foram obtidos num contra relógio de 40 km pra 48 min e quanto mais rápido você for mais resistência aerodinâmica você encontra. Dessa forma em pessoas "normais" essas reduções serão menores.

Considerem também que o desempenho é o produto não somente da resistência aerodinâmica mas também da potência que você aplica nos pedais, então a frase quem não tem treinamento compra equipamento é sempre uma meia verdade ainda mais para iniciantes.

Aerodinâmica, posicionamento em cima da bike e desempenho by Joaquim Ferrari

Lemond x Fignon.jpg

O que é mais importante dentre as variáveis acima?

Precisamos considerar que em torno de 70% do arrasto aerodinâmico é representado pelo corpo do ciclista. 

Dessa forma nada adianta um investimento em equipamento se o atleta não souber se posicionar em cima da bike.

Quanto maior o ciclista maior o percentual do arrasto representado pelo corpo em relação a bike e quanto menor o ciclista menor o arrasto representado pelo corpo.

Isso nos leva a entender que o investimento em equipamento é muito mais importante em atletas pequenos e a medida que o atleta vai aumentando de tamanho essa importância se reduz. 

Isso em termos percentuais.

Quando se pensa em desempenho as duas variáveis precisam ser observadas.

Outra conclusão lógica é que é muito mais barato e eficiente ficar "escondido" do vento durante todo o percurso de bike do que usar todos esses equipamentos e ficar a todo momento saindo do clipe e etc.

Falando em termos de equipamento os testes em túnel de vento mostram que os guidons com clip e o capacete, nessa ordem, são os melhores investimentos a serem feitos quando se deseja reduzir o tempo na etapa de bicicleta.

Em 1989 o tour the France foi palco de uma virada histórica na última etapa, um contra relógio, quando Greg Lemond se sagrou campeão tirando uma diferença de 50 segundos para Laurent Fignon. 

A diferença na escolha de equipamentos e a postura na bike vocês podem ver nas fotos.

Até hoje a média de 54,55 km/h conseguida por Lemong é a segunda melhor média num contra relógio no Tour.

O Mito da Musculação by Joaquim Ferrari

Antes de lerem esse artigo é importante ter em mente que o mercado de academias de ginástica brasileiro é o segundo no mundo e as salas de musculação ocupam um papel importante nessa indústria.

O treinamento de força é importante para o corredor e triatleta?

A pergunta da forma como habitualmente é feita leva a uma abordagem errada acerca da questão, já que concordamos que ter força é importante pra tudo o que se faz seja esporte ou não.

Existe também uma associação no imaginário da maior parte das pessoas que para ganhar força devemos fazer musculação. Isso acaba levando a conclusão que a musculação é essencial no programa de treino. Esse entendimento está muito presente no discurso "eu faço musculação para evitar lesões".

Uma questão importante e que deve ser mais abordada é que o importante é fazer exercícios em que eu consiga transferir esses níveis de força e aplicar no esporte. O nome disso é taxa de transferência e ela é bem baixa na musculação.

Os exercícios de força mais importantes são os que tem uma taxa de transferência alta, além disso a musculação por trabalhar grupamentos específicos e conseguir isolar articulações cria muitos desequilíbrios que geram um aumento das lesões a médio e longo prazo.

Sempre que fazemos um movimento uma série de grupamentos entra em ação e cada um deles com funções específicas, como estabilizar a articulação, auxiliar os grupos musculares principais, frear e regular a velocidade do movimento e ser o principal responsável por ele. Esses grupamentos atuam em conjunto e aplicam um conjunto de forças muito bem dimensionado pra que o movimento seja executado com precisão e desempenho.

Simular isso nos equipamentos de musculação é muito difícil e é esse o grande motivo dos desequilíbrios e aumento das lesões.

Triatletas e corredores devem fazer musculação?

Somente em casos muito específicos

Quais os melhores exercícios de força?

Os que tem uma taxa de transferência alta e devem envolver: conexão entre todos os grupamentos, desequilíbrio, alongamento e impacto.

Lembrem também que musculação é muito eficiente pra gerar hipertrofia e com isso ganho de peso corporal. Nas competições em que existem categorias de peso como as de luta e hoje mesmo o remo e naquelas em que vamos contra a força da gravidade como a corrida e ciclismo em subida isso é contra producente.