Pra Começar a Semana / by Joaquim Ferrari

Ser sábio é ser simples. É olhar para os maiores mistérios do universo, enxergar a complexidade da vida e perceber que tudo se vincula ao simples, que há níveis e níveis de compreensão onde não cabem palavras e qualquer tentativa de definição será um exercício de reducionismo.

Simplicidade tem a ver com nossa capacidade de processar interiormente, em gratidão, aquilo que intelectualmente nem sempre é passível de explicação, mas, no entanto, se relaciona com algum ponto de nossa consciência que se ilumina quando vê, quando percebe, quando se conecta, quando se aquieta e vive no hoje.

Você pode se impressionar com doutrinas bem construídas, grupos impecavelmente organizados, mas nada disso tem valor real, nada saciará sua interioridade a não ser que você esteja atento, extraindo do cotidiano, da simplicidade de olhar, tesouros que não cabem em nenhum lugar a não ser dentro.

Desocupemos sem medo. Livre-se do muro de ideias que impedem a passagem do sol. Volte ao estágio da pureza da criança que simplesmente vê, que não julga, que experimenta nas pedrinhas do parque, nos galhos que caíram da árvore, na areia da praia, no sorvete de morango, no abraço do pai, no colo da mãe, na corrida com o cachorro, na água gelada da piscina, no doce da vovó, no passeio no fim de semana, no cuidado de quem ama, em simplicidade, sem explicações teóricas, as maiores verdades, o caminho para nos tornarmos humanos de novo.

Flávio Siqueira abre nossa semana, pois acreditamos na simplicidade!